Homens assumem delegacias da mulher no interior paulista

Duas delegacias de defesa da mulher no interior paulista, em Mogi Mirim e Itapira, que há pelo menos três anos não têm delegada, estão sendo comandadas por delegados. ?Causa embaraço um homem atendendo ocorrências contra mulheres, principalmente nos crimes de ordem sexual?, disse o delegado de Itapira, Valtir José Aló. Ele afirmou que muitas vezes as vítimas preferem ser atendidas pela escrivã. Para o delegado, "talvez fosse melhor extinguir" o serviço, já não existem delegadas para assumir a função. A maioria das ocorrências refere-se a ameaças e agressões. A delegacia da mulher atende, em média, 50 ocorrências por mês. O delegado-assistente da Seccional de Mogi Guaçu, que atende Mogi Mirim e Itapira, Luiz Henrique Apocalipse Jóia, reconheceu que o atendimento à mulher é prejudicado. Ele afirmou que um novo concurso público deverá ocorrer ainda neste ano, mas não há previsão de quando problema estará solucionado.

Agencia Estado,

30 Junho 2003 | 17h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.