Homens vestidos de policiais roubam banco em hospital no Rio

Oito homens armados e vestidos com uniformes da polícia assaltaram uma agência do Banco do Brasil que funciona no Hospital do Andaraí, na zona norte do Rio. Por volta de meio-dia desta quinta, os homens chegaram em dois carros à guarita que dá acesso ao hospital e renderam um vigilante. Armados de fuzis e pistolas, eles conseguiram levar uma grande quantia em dinheiro da agência sem disparar um tiro. Utilizaram uma refém para obrigar os seguranças a abrirem a porta. O Banco do Brasil não quis informar a quantia levada pelos bandidos.A ação foi rápida. Os homens chegaram ao hospital sem levantar suspeitas porque pelo menos três deles usavam farda da Polícia Militar. Os outros usavam roupas e camisetas pretas da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), unidade de elite da Polícia Civil. Ao passar pela guarita, os ladrões renderam o vigilante e levaram o seu rádio transmissor. Na porta do banco, que fica próximo à entrada do hospital, os seguranças solicitaram que eles deixassem as armas do lado de fora, ainda presumindo que eram policiais. Ao anunciar o assalto, os bandidos fizeram uma cliente refém, obrigando os vigilantes a abrir a porta giratória.O gerente do banco, Antônio Vieira, foi agredido pelos marginais com uma coronhada na cabeça. Ele foi atendido no hospital, mas não quis dar entrevistas. Mesmo com a cabeça enfaixada, ele permaneceu na agência depois do assalto para colaborar com o trabalho de policiais da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), que estiveram no local.O assalto foi mais um da série de ataques a bancos que funcionam em hospitais do Rio nos últimos meses. No dia 20 de outubro, bandidos se disfarçaram de médicos para levar dois caixas eletrônicos do Banco Real no Hospital Pedro Ernesto, em Vila Isabel. No dia 9 de novembro, 15 bandidos invadiram o Hospital dos Servidores do Estado, no Centro, em tentaram levar um caixa do Banco do Brasil. A polícia foi acionada e houve tiroteio. Pelas características dos crimes, a polícia acredita que eles são praticados pelos mesmos bandidos. A DRF investiga uma quadrilha originária dos morros da Mangueira e Providência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.