Homossexuais protestam contra crime em Limeira

No próximo sábado será realizada uma manifestação contra o assassinato de três amigos homossexuais - o arquiteto Maurício Senga, de 34 anos, o industriário Ronaldo de Farias, de 28 anos, e o travesti Cosmo Félix dos Santos, de 28 anos -, chacina que ocorreu em Limeira, - a 150 quilômetros da capital. No mesmo dia ocorre a missa de sétimo dia dos assassinados, mortos no último domingo. A manifestação é organizada e liderada por entidades gays, em protesto contra o preconceito e a favor da justiça. Participam da organização os Militantes do Grupo Identidade (Grupo de Ação pela Cidadania Homossexual) de Campinas. Organizações de São Paulo, como a Associação da Parada - ACBT e Corsa (Cidadania, Orgulho, Respeito, Solidariedade e Amor), ofereceram apoio à causa. "Nós ainda estamos organizando a manifestação. O que eu tenho certeza é que vai ocorrer, sim, um protesto contra esse terrível crime. Queremos apenas justiça", desabafou Paulo Reis, de 44 anos, militante do Grupo de Ação pela Cidadania Homossexual. Ele conta que a manifestação ocorrerá na cidade de Limeira, mas o local ainda não está definido. A primeira hipótese é fazer logo após a missa, no mesmo lugar. "Vamos distribuir panfletos e estaremos com faixas e cartazes para que a população participe. Queremos que a cidade se interesse pelo caso." A polícia ainda não tem nenhuma pista dos assassinos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.