Navy NADAP| Creative Commons
Navy NADAP| Creative Commons

Horário de verão começa neste domingo em três regiões do País

Estimativa de racionamento de energia elétrica para 2016 é menor do que o resultado de 2015; relógios deverão ser adiantados em uma hora

O Estado de S.Paulo

14 Outubro 2016 | 10h47
Atualizado 14 Outubro 2016 | 13h19

Odiado por uns, amado por outros, o horário de verão começará a vigorar a partir da 0 hora deste domingo, 15, quando os relógios deverão ser adiantados em uma hora. A medida será adotada nas Regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do País até 19 de fevereiro de 2017. 

O objetivo da hora alternativa é estimular o uso da luminosidade natural e, consequentemente, a economia de energia elétrica durante os horários pico, das 18 horas às 21 horas. Neste ano, a expectativa do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) é de que haja uma economia de R$ 147,5 milhões. Nas Regiões Sudeste e Centro-Oeste o racionamento deverá ser de 3,7%, enquando o Sul deve poupar 4,8%. 

A estimativa atual é menor do que o total do ano passado, quando foram racionados R$ 162 milhões. Segundo a ONS, a economia em 2015 foi maior porque não foi necessário maior uso da energia das usinas termelétricas. 

Em São Paulo, por causa do novo horário, as estações do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) funcionarão até as 2 horas de domingo. As únicas exceções são as paradas das Linhas 5-Lilás, até a 0 hora, e 15-Prata do monotrilho, até as 20 horas, ambas do Metrô. O adiamento da programação em uma hora também será adotado nos itinerários dos ônibus da SPTrans, na capital, e da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), na região metropolitana. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.