Horror na Febem, segundo a relatora da ONU

?Horrible, horrible, horrible?, a relatora especial da ONU para execuções sumárias, Asma Jahangir, repetiu várias vezes a palavra inglesa, que em português quer dizer terrível depois de visitar a Unidade de Atendimento Inicial (UAI) da Fundação Estadual do Bem Estar do Menor (Febem). O prédio, construído para abrigar 62 adolescentes já chegou a ter quase 700 internos, e hoje, o dia da visita, abrigava 500 jovens. O presidente da Febem, Paulo Sérgio de Oliveira e Costa acompanhou a representante da ONU até a entrada do prédio, mas deixou que ela completasse a visita, acompanhada apenas pelos próprios assessores. Uma hora depois de percorrer as instalações, Asma disse que não poderia contar tudo o que viu, pois senão ?os adolescentes correriam o risco de serem espancados novamente?. Essa impressão será incluída num relatório que Asma irá apresentar a ONU depois que deixar o Brasil, ainda esta semana. Antes de visitar a Febem do Brás, a relatora havia estado em uma outra unidade considerada modelo, em Pirutuba, onde estão apenas 72 internos que participam de programas sócio-educativos, mas ela não mostrou-se impressionada com as qualidades do lugar, destacados pelo representante da Febem. ?A unidade modelo é tão ruim quanto essa?, afirmou, comparando a Febem modelo à unidade do Brás.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.