Hospital São Paulo cria novo espaço para as crianças

No chão, o desenho de um trilho de trem. Nas paredes, tons pastel se alternam - azul, salmão, rosa, verde e amarelo. Cada sala que sai do corredor, seja a de observação ou a de emergência, imita uma estação ferroviária.Nem parece, mas esse ambiente é o novo pronto-socorro pediátrico do Hospital São Paulo (HSP), hospital-escola da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), inaugurado nesta quarta-feira. O HSP atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Dentro de cada sala, o paciente que tiver de permanecer deitado por conta da indisposição terá um teto de estrelas, nuvens, sol e lua para admirar. Nos 12 leitos, não faltam bonecos infláveis de personagens de desenhos animados e de histórias infantis. "A idéia é reproduzir um ambiente que traga recordações boas para a criança, como a escola e a casa dela", explica Sandra de Oliveira Campos, chefe do pronto-socorro. Quando precisam de atendimento hospitalar, as crianças sofrem mais do que os adultos. Além dos sintomas da doença, elas não entendem os procedimentos necessários para o tratamento, como injeções, coleta de sangue, cirurgias e curativos. Também sofrem com a incerteza da situação e com a separação do ambiente a que estão acostumadas. Ao conhecer o novo pronto-socorro, Mariana Pereira, de 13 anos, internada desde domingo, acredita que o visual descontraído ajudará as crianças. "Será melhor para o tratamento delas, principalmente para as menores."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.