Hotel Popular abre com atraso e sem elevador

Com atraso de 10 meses, redução no número de vagas de 177 para 138 e a falta de autorização para o funcionamento de elevadores, foi inaugurado hoje o Hotel Popular, um dos carros-chefes da administração do governador Anthony Garotinho. O hotel cobra diárias de R$ 1,00 e é destinado aos trabalhadores que pernoitam no centro da cidade, por falta de dinheiro para a condução de volta para casa.O hotel tem quartos individuais, separados por divisórias. São 110 para homens e 28 para mulheres. Os hóspedes recebem um kit-higiene (sabonete, pasta e escova de dente), roupa de cama e banho e podem permanecer ali até as 8 horas. Pela manhã, recebem café com leite, pão e manteiga. Eles são cadastrados e fotografados todas as noites em que se hospedam. Quem não tem documento de identificação pode recorrer a um posto do Instituto Félix Pacheco para retirar a carteira de identidade, instalado no hotel.O Hotel Popular, vizinho ao Restaurante Popular Betinho, primeiro do gênero criado por Garotinho - já há outros três na cidade, e mais três em fase de inauguração -, ocupa quatro andares do prédio da Central do Brasil e funciona somente nos dias de semana. "A chuva que bate na minha janela é cantiga de ninar, mas para as pessoas que estão nas ruas ela representa muito sofrimento", afirmou a primeira-dama e secretária de Ação Social, Rosângela Matheus. "É melhor dormir aqui, protegido".Ela ressaltou que não serão aceitos casais, famílias ou mais de uma pessoa no mesmo quarto. "Esse hotel é para quem tem família, mas não consegue voltar para casa todo dia", disse. Para cada Real deixado no hotel pelos hóspedes, o governo investirá outros cinco, dinheiro gasto com manutenção (luz, gás, telefone), alimentação, e pagamento de pessoal - são 30 profissionais entre assistentes sociais, que fazem a triagem, cozinheiros, garçons, camareiros. Estima-se que 3.200 pessoas se hospedem ali por mês.Durante o dia, o Hotel Popular será um hotel-escola. Serão 160 vagas para cursos gratuitos de camareira, garçom, gerência de hotel e recepcionista, oferecidos pela Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.