Houve queda de barreira em Piquete (SP)

A prefeitura de Piquete, no Vale do Paraíba, decretou estado de emergência, por causa das chuvas fortes dos últimos três dias. Em menos de 72 horas, o município foi castigado por duas pancadas de chuva, que provocaram queda de barreiras, enchentes e prejuízos às famílias de seis bairros. Pedras do tamanho de automóveis tomaram conta da BR-459, impedindo a passagem de veículos que trafegam para o Sul de Minas, entre Lorena e Itajubá. Não há previsão para que a estrada seja liberada. A chuva deixou o solo encharcado e os deslizamentos de terra foram inevitáveis. O casal Joice e Eberton Pereira da Silva teve de tirar as crianças de casa pela janela, uma vez que um deslizamento de terra destruiu parte dos cômodos. Vinte e duas famílias foram retiradas de suas casas, que ameaçavam desabar, e levadas para prédios públicos. Segundo a Defesa Civil, alguns imóveis serão demolidos. RIOVários distritos do município de Campos, no norte fluminense, permanecem inundados, por causa da chuva dos últimos dias na região. Muitas famílias estão sem moradia porque a água invadiu as casas. Ontem, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio, coronel Pedro Machado, fez um sobrevôo nas áreas mais atingidas e disse que nos distritos mais distantes, como Lagoa de Cima e Ururaí, é preciso helicóptero para resgatar os moradores. O transporte de mantimentos para as famílias isoladas, principalmente água, está sendo feito por dois helicópteros da Secretaria de Segurança Pública e por dois caminhões do Exército.

Simone Menocchi, O Estadao de S.Paulo

01 de dezembro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.