Ibama acusa Lê Cirque de maus-tratos e falta de segurança

Relatório aponta falta de segurança e risco de acidentes no circo que estava em Brasília

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

26 Agosto 2008 | 11h54

O circo Lê Cirque, que teve animais apreendidos sob acusação de maus-tratos, não tinha condições mínimas de segurança, segundo relatório divulgado pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) nesta segunda-feira, 25. O relatório deu origem à operação Arca de Noé com o objetivo de apreender os animais que eram maltratados circo, que estava em Brasília.   O 'Lê Cirque' não apresenta condições mínimas de segurança e sanidade públicas, bem como um mínimo de adequação quanto a nutrição, saúde e conforto aos animais, incidindo em maus-tratos, aponta a nota do Ibama.   Quanto à segurança, o risco de acidentes é constante e pode ocorrer a qualquer tempo não existindo, caso ocorra, qualquer plano de contingência que possa garantir a minimização dos danos ou vítimas. Em relação aos maus-tratos, o Ibama recomenda que o circo seja autuado.   Em decorrência de ambos os casos os espécimes devem ser apreendidos e destinados a local com segurança e condições melhores que as atuais, diz o relatório.

Mais conteúdo sobre:
Lê Cirque Ibama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.