Identificadas mais 4 vítimas do acidente com avião da Gol

Dos 154 passageiros do vôo 737-800 da Gol, que caiu depois de se chocar com um jato Legacy no dia 29, apenas quatro corpos continuam desaparecidos. O último cadáver localizado foi o de uma mulher, ainda não enviado a Brasília. ?Não imaginávamos que encontraríamos 150 cadáveres em 14 dias?, disse nesta sexta-feira José Flávio Souza Bezerra, diretor do Instituto Médico-Legal de Brasília.Nesta sexta, foram identificados mais quatro passageiros: Rafael Barreto, de 29 anos, Vanessa Coli, de 27, Quézia Moreira, de 21, e Agamenon Araújo, de 33 anos. Ao todo, o IML já tem 144 nomes. Os legistas estão enfrentando dificuldades para identificar cinco cadáveres. ?Depois de dez dias, sobram praticamente ossos?, disse Malthus Galvão, coordenador da Antropologia Forense do IML. O especialista voltou da Fazenda Jarinã, em Mato Grosso, na quarta-feira, após dez dias de trabalho no improviso, sob uma tenda. Os legistas tiraram cerca de 5.500 fotos dos cadáveres encontrados. Documentaram detalhes como tatuagens e próteses. Uma mama de silicone, por exemplo, ajudou a identificar o corpo de uma mulher, pois tinha um número de série e o fabricante, que confirmou a quem tinha vendido. Durante a última semana, essas imagens foram mostradas aos familiares em telões no Hotel Marco Polo, em Brasília. ?Muitas vezes os familiares questionam a identificação?, explicou Galvão. Ainda que não seja necessário um laboratório de última geração, as condições de trabalho dos legistas são desafiadoras. ?No primeiro dia, analisei corpos com a ajuda de faroletes de caminhão, pois não tinha iluminação suficiente para uma identificação noturna.? O resgate achou nesta sexta mais um corpo. À tarde, chegaram a Mato Grosso três cães labradores farejadores do Corpo de Bombeiros de Brasília. Treinados para encontrar corpos, eles seguem hoje para a selva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.