Identificado suspeito de morte de jovem encontrada em SP

Após lerem na internet que policiais militares da 2ª Companhia do 16º Batalhão haviam encontrado no início da madrugada de ontem o corpo de uma jovem, de aproximadamente 20 anos, de 1,75m de altura, branca, e com 3 disparos de arma de fogo contra o peito, familiares da balconista Camila Alves Araújo, de 18 anos, procuraram pelo plantão policial do 34º Distrito, em Vila Sônia, região sudoeste da capital. O corpo, até então sem identificação, já estava no Instituto Médico Legal (IML) Central, ao lado do complexo do Hospital das Clínicas. Ao chegarem ao IML, os parentes da jovem reconheceram-na e o caso começou a ser esclarecido pela polícia.O ex-namorado de Camila é acusado de assassinar a jovem. Os pais da garota já haviam registrado boletim de ocorrência de desaparecimento na delegacia do Jardim Herculano. Camila foi vista pela última vez com o ex-namorado, o desempregado Marcos Laurentino da Silva, de 35 anos, na noite de quarta-feira. Segundo amigas da jovem, o acusado a forçou a entrar no seu carro, um Corsa, na saída do Shopping Iguatemi, onde a vítima trabalhava no salão de cabeleireiro Studio W, há um ano, como recepcionista.Parentes do acusado disseram à polícia que ele fugiu de casa na manhã de ontem, informação confirmada pela delegada titular do 100º Distrito, Maria Clementina de Souza. Familiares de Camila Alves Araújo acreditam que Marcos Laurentino da Silva é o autor do crime. A cunhada da vítima, Iris Gaspar, disse que o acusado não se conformava com o fim do relacionamento. A polícia continua atrás de Marcos Laurentino da Silva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.