Identificados mais dois suspeitos de seqüestro de repórter

Policiais da Divisão Anti-Seqüestro (DAS) identificaram nesta quarta-feira, 30, mais dois suspeitos de pertencerem à quadrilha que seqüestrou o repórter Guilherme Portanova e o auxiliar técnico Alexandre Coelho Calado, da Rede Globo. Um dos criminosos, Douglas Dias de Moraes, já está preso. Ele era fugitivo de um presídio de regime semi-aberto e foi recapturado por policiais militares no último dia 14, dois dias após o seqüestro. De acordo com a polícia, Moraes recebeu o Vectra usado por bandidos do Primeiro Comanda da Capital para capturar a equipe de reportagem em frente a uma padaria no Brooklin, zona sul, no último dia 12. O veículo foi furtado pelo manobrista Luciano José da Silva três dias antes do crime, de um estacionamento da região da Avenida Brigadeiro Faria Lima, zona oeste da capital. Silva acabou preso na quarta-feira da semana passada e confessou sua participação no caso. Em depoimento à polícia, Moraes disse ter repassado o Vectra furtado a Sérgio Moura da Silva, o Mufamba. Os dois eram vizinhos em uma favela localizada nas imediações da sede da Rede Globo em São Paulo e a um quarteirão da padaria onde Portanova e Calado foram seqüestrados. Os investigadores da DAS acreditam que a dupla ficou encarregada de observar a rotina das equipes de reportagem da Rede Globo e indicar o melhor dia e horário para ação. "Nosso objetivo agora é prender o Mufamba. Ou ele participou da abordagem ou sabe quem esteve lá", afirma o delegado Antônio de Olim, da DAS. Na noite de terça-feira, investigadores estiveram na favela em que criminoso morava, mas não o encontraram. Familiares de Mufamba teriam dito que ele estava desaparecido desde o dia do seqüestro e deram uma nova pista do paradeiro dele: a casa da namorada. Os policiais, então, seguiram para um endereço na Lapa, zona oeste. "Uma equipe tocou a campainha da casa e conversou com a mãe da garota. Ela se mostrou disposta a ajudar, mas disse que ele não estava mais lá", lembra o delegado. Investigadores da DAS procuram agora novas pistas de Mufamba e acreditam que será possível prendê-lo nos próximos dias. O suspeito já responde a processos por furto e receptação. Acareação Nesta quinta, 31, os policiais pretendem fazer uma acareação entre Moraes e o manobrista para tentar extrair mais detalhes sobre o furto do Vectra. O interrogatório também pode ajudar a polícia a descobrir quem foram os mandantes do seqüestro. Os ex-presidiários Carlos Alberto da Silva, o Balengo, Sherley Nogueira dos Santos, o Fininho, Alexandre Campos dos Santos, o Jiló, e José Luiz dos Santos, o Maloqueiro, também são suspeitos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.