Alberto Maraux / SSP-BA
Alberto Maraux / SSP-BA

Idoso desaparecido em incêndio no centro histórico de Salvador é encontrado morto

Corpo do comerciante de 85 anos foi localizado nos escombros e removido na noite dessa terça-feira, 4; três casarões e seis lojas foram atingidos pelas chamas

Paulo Roberto Netto, O Estado de S.Paulo

05 Setembro 2018 | 02h10

SÃO PAULO - O corpo do comerciante José Hunaldo Moura de Carvalho, de 85 anos, foi encontrado na noite dessa terça-feira, 4, em meio aos escombros de um dos três casarões atingidos por um incêndio no centro histórico de Salvador na noite de segunda-feira, 3. O idoso era dono de uma serralheria e estava desaparecido desde o início da madrugada de terça. A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros de Salvador.

De acordo com os Bombeiros, o corpo foi localizado por volta das 23h e removido pelo Departamento de Polícia Técnica. Mais cedo, um funcionário da serralheria de José Hunaldo disse ao Estado que o idoso morava no casarão para evitar trânsito, o que justificaria sua presença no local durante o incêndio. Até o momento, ele foi a única vítima confirmada pelas autoridades.

O incêndio atingiu três casarões e seis lojas na avenida José Joaquim Seabra, conhecida como J.J. Seabra, centro comercial popular de Salvador na Baixa dos Sapateiros, centro histórico da capital baiana. Um grupo de 40 bombeiros foram deslocados ao local por volta das 22h e levaram mais de duras horas para debelar as chamas. Além da serralheira de José Hunaldo, os casarões abrigavam lojas de confecções e bijuterias.

Até a madrugada desta quarta-feira, 5, os Bombeiros permaneciam no local realizando trabalhos de rescaldo e limpeza. Mais cedo, o Instituto do Patrimônio Histórico Artísticos Nacional (Iphan) e a Coordenadoria de Defesa Civil de Salvador (Codesal) enviaram peritos para avaliar a situação dos casarões, que não eram tombados como patrimônio histórico. O trânsito na região continua interditado.

Mais conteúdo sobre:
Salvador [BA] incêndio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.