<I>El País</I>: 40% das mortes por arma de fogo são na AL

Duas em cada cinco pessoas mortas no mundo por armas de fogo estão na América Latina, diz matéria publicada nesta segunda-feira, 30, no jornal espanhol El País. A região é a que mais produz este tipo de homicídios, afirma o texto do correspondente do diário em Buenos Aires. Segundo ele, "especialistas consideram que a razão é a grande concentração de armas de fogo nas mãos da população civil". "Enquanto no resto do mundo 60% das armas estão nas mãos de particulares - o que já é uma cifra muito alta - em países latino-americanos, como o Brasil, a proporção atinge 90%, segundo dados da Coalizão Latino-americana de Prevenção à Violência Armada." "A população civil costuma recorrer à posse de armas achando que isto garantirá suas segurança pessoal, especialmente em situações nas quais percebem um aumento de criminalidade", diz o texto. Na capital argentina, uma arma ilegal pode custar tão pouco quanto R$ 100, informa o correspondente do El País. "Hoje morrerão no mundo umas mil pessoas por armas de fogo, e outras 3 mil ficarão feridas", diz ele. "Uma violência que faz com que, apenas segundos depois de o leitor terminar de ler esta matéria, uma bala mate uma pessoa na América Latina."

Agencia Estado,

30 Abril 2007 | 08h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.