Imagem pode virar marca do governo

Vídeo de Garcia ganha 19 inserções no YouTube e mais de 50 mil acessos

Sérgio Duran, O Estadao de S.Paulo

07 Julho 2022 | 00h00

A reação com gestos obscenos do assessor especial da Presidência Marco Aurélio Garcia tem o potencial de marcar negativamente a gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na opinião do escritor Mário Rosa, autor de dois livros sobre gestão de crises, A Era do Escândalo e A Reputação na Velocidade do Pensamento, ambos da Geração Editorial. "Tragédias como essas produzem identificação imediata. São palha. O gesto dele é como fagulha", afirmou.Ontem, havia 19 inclusões do vídeo de Garcia no YouTube, uma das quais com 31 mil downloads. Juntos, todos ultrapassavam 50 mil acessos. No Orkut, surgiu a comunidade "Eu odeio Marco Aurélio Garcia". Para Rosa, o gesto do assessor foi a única reação emocional de uma sucessão de atitudes "racionais" do governo, todas equivocadas. "O primeiro representante oficial a conceder entrevista foi um diretor técnico (brigadeiro Jorge Kersul Filho), que falava com uma frieza impressionante. Deveria ter sido alguém do primeiro escalão", considerou Rosa.Segundo o especialista, Garcia não teve a privacidade invadida. "As pessoas não se dão conta de que a revolução tecnológica criou um novo padrão de comportamento e ética, misturando público e privado", diz. "Junte o gesto dele à aposta do governo em explicações técnicas e você terá o espectador se perguntando: ?Esse governo tratará assim também o meu luto??", pondera Rosa.Assim como o escritor, o professor emérito de filosofia política da Universidade de São Paulo José Arthur Giannotti considerou que a oposição ao governo Lula saiu na frente na politização do acidente da TAM."Você tem uma série de erros mostrando que a política de tráfego aéreo está completamente equivocada no País e quem comanda isso é Brasília. Ora, a questão está politizada desde o início. Trata-se da falência de um sistema administrado pelo governo federal", diz.Para Giannotti, porém, é cedo para afirmar que o governo Lula será marcado pelo apagão aéreo. O gesto obsceno de Garcia também será relativizado. "Dependerá da elegância das pessoas", considerou o professor.Rosa discorda. "A rainha Maria Antonieta ficou marcada com a frase dos brioches, o ex-presidente João Figueiredo pela do cheiro dos cavalos, que, para ele, era melhor do que o do povo. Ora, não há como subestimar o potencial disso", afirma."Garcia ignorou a revolução tecnológica. Sua história é prima da protagonizada pela modelo Daniela Cicarelli. No passado, transar em uma parte deserta da praia poderia ser considerado privado, hoje não mais", analisa Rosa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.