Imitador de Fábio Júnior é preso por estelionato

Um imitador do cantor Fábio Júnior que fazia shows nas principais capitais do País e nos programas da tarde da TV tinha outro trabalho nas horas de folga: aplicava golpes com documentos falsos em estabelecimentos como bancos, revendedoras de veículos, restaurantes, lojas e agências de viagem. Jefferson Alvarenga Alves, de 39 anos, foi preso na última quinta-feira num banco da zona sul de São Paulo.Ele estava acompanhado da mulher, Cleonice de Lima, de 35 anos, que, denunciada por estelionato, deixou a prisão em fevereiro. Cantor desde 2000, Alves usa o nome artístico de Flávio Júnior e montou até um site na internet. Disse que passou a aplicar golpes por ter "enfrentado dificuldades".No momento da prisão, tinha em seu poder certidões de nascimento, casamento e espelhos de cédula de identidade em branco. "Ele e a mulher abriam contas em bancos e faziam compras no comércio com documentos falsos", informou o delegado Manoel Camassa, da Delegacia de Estelionatos, responsável pela prisão.Na residência do casal, os policiais apreenderam uma Blazer e um Gol com placas de Apucarana (PR), contas de luz, gás e talões de cheques de cinco bancos com nomes e endereços falsos. "Eles aplicavam os golpes e ninguém os encontrava porque as informações e os endereços eram falsos", disse Camassa. Processada em Ourinhos (SP), Cleonice ficou detida por 20 dias e está em liberdade provisória.A polícia chegou aos criminosos graças ao gerente de um banco onde o imitador vinha preparando o golpe do empréstimo. Alertado pelo colega de outra agência, o funcionário avisou a polícia. Nesta segunda-feira, os presos da cela do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic) - onde Alves ficou antes de ser levado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) do Belém - fizeram-no cantar uma música de Fábio Júnior. Empolgado, Flávio Júnior cantou três. E foi aprovado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.