Reprodução
Reprodução

IML de Roraima monta equipe de 12 pessoas para agilizar liberação dos corpos

Governo do Estado diz que foi realizada perícia em nove corpos; IML trabalha para identificar cadáveres

Juliana Diógenes, O Estado de S.Paulo

06 Janeiro 2017 | 16h08

O Governo de Estado de Roraima informou em nota, na tarde desta sexta-feira, 6, que o Instituto Médico Legal (IML) designou seis peritos, entre médicos legistas e odontolegistas, e seis auxiliares de necropsia para agilizar os trabalhos de liberação dos corpos dos detentos mortos na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (Pamc).

Na madrugada desta sexta, 31 detentos foram mortos na unidade prisional localizada na área rural de Boa Vista. O caso ocorreu cinco dias após o massacre em Manaus (AM), que deixou 56 mortos.

O governo disse ainda que foi realizada a perícia de nove corpos que estão no IML. O Instituto agora faz um levantamento de identificação civil dos cadáveres junto ao Instituto de Identificação Osvaldo Cruz (IIOC).

 

Segundo o governo, para manter a segurança dos familiares e evitar tumultos, áreas administrativas do complexo dos institutos de perícias da Polícia Civil (IML, Criminalística e Identificação) serão isoladas.

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.