IML identifica pilotos do Airbus

Faltam ser reconhecidos 5 dos 199 mortos no acidente da TAM; parentes de vítimas protestam em Porto Alegre

Camilla Rigi e Valéria França, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2013 | 00h00

Foram identificadas ontem mais seis vítimas da tragédia do vôo 3054 da TAM. Entre os nomes divulgados pelo Instituto Médico-Legal (IML), de São Paulo, estão os nomes do piloto e co-piloto da aeronave, Kleyber Aguiar Lima, de 53 anos, e Henrique Stephanini Di Sacco, de 54 anos, respectivamente. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, também foram identificados os corpos de Marli Pedro dos Santos, Ângela Dorneles Haensel, Demetrio Prior Travessa e Angélica Rojek. Da lista de 199 mortos, faltam reconhecer cinco vítimas para terminar os trabalhos dos legistas, que já dura 27 dias. Raphael Di Sacco, de 82 anos, soube que o corpo do filho, o co-piloto Henrique, foi identificado na manhã do Dia dos Pais. "Não tinha dúvida de que ele estava morto, mas ao menos agora posso realizar o desejo dele", diz Raphael, ex-comandante. "Ele queria ser cremado. Não sei direito onde ele queria que suas cinzas fossem jogadas. Henrique deve ter deixado escrito. Quando a gente é piloto sabe que alguma coisa assim pode acontecer, e sempre deixa escrito ou avisa a família." Após receber a notícia, Raphael ligou para a nora, Maria Helena, e foi visitá-la. Tomaram café da manhã juntos. "Recebi todos os abraços que seriam para meu filho." O co-piloto teve três filhos.Em Porto Alegre, no Parque da Redenção, ontem houve protesto de familiares de vítimas do vôo 3054. O ato começou com uma caminhada às 11 horas com cerca de cem pessoas, muitas com narizes de palhaço e camisetas com fotografias dos parentes mortos. Ao meio-dia, fizeram um minuto de silêncio. O dia nos aeroportos do País foi tranqüilo. De manhã, em Congonhas, um forte nevoeiro fez com que o aeroporto operasse por instrumentos até as 10h45. Segundo a Infraero, das 6 às 18 horas, das 155 decolagens programadas, 30% (47) foram canceladas e 2,6% (4) tiveram atrasos de mais de uma hora.No Aeroporto de Recife, na noite de sábado, um Airbus A319 da TAM com destino a Fortaleza teve de fazer manutenção não programada. Os passageiros estavam no avião, quando perceberam um forte cheiro de combustível na cabine. O avião foi levado para a manutenção, e os passageiros, acomodados num hotel.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.