Imprensa é ameaçada durante reportagem na zona Leste

Profissionais da imprensa foram perseguidos por um grupo de desconhecidos, no final da noite dedesta quinta-feira, enquanto tentavam reportar mais uma tentativa de chacina na capital paulista. Três equipes de TV, da Bandeirantes, Record e Rede TV!, tiveram de se refugiar no 64º Distrito Policial, de Cidade A.E. Carvalho, na zona Leste, após serem perseguidas por um Gol preto, com dois homens, supostamente armados.As ameaças começaram quando os cinegrafistas tentavam filmar o local do crime, em frente a uma residência, na Rua Mearim, em Artur Alvim. As câmeras de vídeo quase foram retiradas dos ombros dos repórteres cinematográficos por duas mulheres.Um grupo cercou uma viatura do jornal Folha de S.Paulo, que passava pelo local e apenaslevava funcionários para casa, e tentou virar o carro, enquanto dois policiais militares, com os braços cruzados, apenas assistiam às ameaças. Os supostos moradores da região que "preservavam" o local do crime, diziam: "Nós não temos medoda polícia; vamos ter medo de vocês?", ironizando.No local estavam os corpos de Cléber Saraiva Tavares Xavier, de 23 anos, e Elton Dias da Silva, de 19. Foram levados para o Pronto-Socorro de Vila Nhocuné, com ferimentos superficiais,Juarez Martins Ferreira, de 18, Edvaldo Carneiro da Silva, de 23, e Rodrigo Cássio dos Santos, de 24 anos.Por enquanto, a polícia só sabe que os autores dos homicídios e tentativas estavam em uma moto e que algumas das vítimas moram na mesma rua onde ocorreu o crime. O caso foi registrado no 64º Distrito Policial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.