Imprensa inglesa divulga nome de brasileira acusada de chantagear patrões

A imprensa britânica revelou, nesta quinta-feira, 21, o nome da faxineira brasileira acusada de chantagear dois juízes ingleses: Roselane Driza. Segundo o site da BBC, a brasileira de 37 anos fora contratada pelos juízes, cujos apelidos na corte são "Senhor I" e "Senhora J", mas anos depois foi demitida. Roselane, que possuía apenas visto de estudante - o que a impedia legalmente de trabalhar -, teria aproveitado a ausência de "Senhor I" e roubado duas fitas em que seus patrões apareciam fazendo sexo. Desse modo, segundo os juízes, a brasileira passou meses ameaçando divulgar os vídeos caso eles não a dessem 20 mil libras (aproximadamente R$ 80 mil). Já Roselane nega o roubo e a chantagem. Segundo a promotoria, o juiz teve um caso com a brasileira, mas, na metade de 2005, quis terminar com a empregada. Porém, temendo o envio do vídeo aos seus superiores, ele decidiu mantê-la em seu lar contra sua vontade.As chantagens só terminaram quando a "Senhora J" decidiu chamar a polícia e denunciar a tentativa de extorsão. A brasileira foi presa logo depois. De acordo com a promotoria, Roselane desembarcou na Inglaterra em 1998 com um visto provisório que venceria no fim de 1999. Ainda segundo o site da BBC, o julgamento de Roselane, que começou na quarta-feira, 20, será retomado na sexta, 22.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.