Improviso marca início da campanha do 2º turno

No primeiro dia depois do primeiro turno da eleição presidencial, a improvisação foi uma das marcas das campanhas de Luiz Inácio Lula da Silva e de Geraldo Alckmin.O principal fato do dia na campanha do presidente foi um pronunciamento e uma entrevista coletiva à imprensa.Foi a segunda vez que Lula participou de uma entrevista coletiva formal aberta a toda a imprensa desde a posse em 2003, e a primeira como candidato à reeleição.Apesar do ineditismo do evento, a entrevista foi convocada apenas uma hora e quarenta minutos antes do horário marcado para os jornalistas se apresentarem no Palácio da Alvorada. A BBC Brasil apurou que a entrevista surgiu da pressão de colaboradores que entendem que o presidente deveria conversar mais com a imprensa - especialmente neste momento, para agradecer os votos recebidos.À noite, o presidente se reuniria com o comando de sua campanha, um compromisso que foi marcado no domingo à noite após o conhecimento de que haveria segundo turno.O presidente ainda não tem agenda de campanha para os próximos dias.Na entrevista, o presidente disse que quer reforçar as alianças com os governadores do próprio PT e de partidos aliados que foram eleitos ou estão no segundo turno. Ele disse que não pretende se licenciar da Presidência para se dedicar exclusivamente à campanha, e indicou que não pretende viajar tanto nas próximas semanas."Acho que num segundo turno, com dez minutos na TV cada um, não precisa fazer tanto esforço físico e pode fazer mais esforço intelectual, comparando programas", afirmou.Não foi diferente na campanha do candidato do PSDB, Geraldo Alckmin - que também resolveu falar com a imprensa à tarde.Os assessores do candidato avisaram a imprensa por e-mail e por telefone no começo da tarde, poucas horas antes do começo da entrevista.O candidato falou à imprensa em uma das salas do Instituto Teotônio Vilela, que foi organizada para a entrevista coletiva enquanto a imprensa chegava - com a montagem de um pequeno palco em meio às mesas da sala.Durante a entrevista, Alckmin não soube responder à pergunta sobre sua agenda de viagens para os próximos dias.O candidato tucano se limitou a dizer que recebeu o compromisso dos governadores eleitos de São Paulo, José Serra, e de Minas Gerais, Aécio Neves, para viajarem juntos pelo Brasil para a campanha do segundo turno.Alckmin também conversou com o senador Cristovam Buarque por telefone e elogiou o candidato derrotado do PDT.?Ele trouxe um recado importante para essa eleição que é a educação?, disse à imprensa.Com quase todas as urnas apuradas, Lula teve o apoio de 46,6 milhões de eleitores, ou 48% dos votos válidos. Alckmin foi o segundo colocado, com 39,9 milhões de votos (41% dos válidos).O resultado contrariou quase todas as pesquisas de intenção de voto que, até os útlimos dias antes da votação, indicavam vitória de Lula no primeiro turno.Os eleitores escolhem entre os dois no segundo turno, marcado para o dia 29.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.