Inaugurado novo presídio na Baixada Fluminense

Um novo presídio, construído com recursos do Tribunal de Justiça do Rio, foi inaugurado no município de Magé, na Baixada Fluminense. A 200 metros da unidade, que tem capacidade para até 500 presos em regime semi-aberto, será inaugurada em agosto uma fábrica de tijolos. Lá, os detentos produzirão material para construção de casas pré-moldadas para policiais militares. O presídio, que fica numa área de dez mil metros quadrados, custou R$ 5,7 milhões e é o primeiro que o TJ ergue - outros dois serão construídos em Volta Redonda, na Região do Médio Paraíba, e em Itaperuna, no Noroeste Fluminense, e deverão ficar prontos até novembro. O total de investimentos será de R$ 21 milhões. Segundo o presidente do TJ, desembargador Miguel Pachá, a ajuda financeira foi solicitada pelo governo do Estado, que queria desafogar as unidades prisionais mas não tinha recursos. Serão transferidos para Magé presos excedentes do Complexo de Bangu que sejam considerados de baixa periculosidade, tenham sido condenados a até oito anos e apresentem bom comportamento. Por um salário mínimo, eles trabalharão para construir 100 casas populares para policiais. As casas serão erguidas num condomínio próximo, que será chamado Vila da Paz. A cada três dias de trabalho, a pena será reduzida em um dia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.