Corpo de Bombeiros/Divulgação
Corpo de Bombeiros/Divulgação

Incêndio mata 11 pessoas em centro de reabilitação em Carazinho, interior do RS

Fogo teve início na noite de quinta-feira; bombeiros ainda estão no local, que atende dependentes químicos

Luciano Nagel, especial para o Estadão

24 de junho de 2022 | 08h25
Atualizado 24 de junho de 2022 | 11h16

PORTO ALEGRE - Um incêndio na noite desta quinta-feira, 23, no Centro de Tratamento e Apoio a Dependentes Químicos (Cetrat), no bairro Vila Rica, em Carazinho, no interior do Rio Grande do Sul, deixou ao menos 11 mortos. Dois feridos no Hospital de Caridade de Carazinho (HCC), um deles em estado grave. Um homem conseguiu se salvar sem ferimentos. 

Todos os mortos, entre 30 e 50 anos de idade, são homens e entre eles está um monitor do Cetrat. Catorze pessoas estavam no local no momento do incêndio, que teve início por volta das 23 horas, de acordo com o comandante regional do Corpo de Bombeiros de Passo Fundo, tenente-coronel Ricardo Mattei. "Nós não descartamos nenhuma hipótese do que pode ter ocorrido, por se tratar de um local de tratamento de alcoolismo e drogas, mas ainda é muito prematuro falar do que realmente houve. O que colaborou com a tragedia, sim, foi as características do local, em especial do dormitório, que era de madeira, então o alastramento do fogo foi muito rápido", disse.

Ainda segundo Ricardo Mattei, o Plano de Prevenção Contra Incêndio (PPCI) do prédio estava em dia, com vencimento previsto para 2026. Até o momento, duas equipes de perícia criminal trabalham no local do incêndio, que já foi controlado.

A prefeitura de Carazinho montou na madrugada desta sexta-feira, 24, uma tenda provisória no bairro Ouro Preto, com profissionais da área da saúde (médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e psicólogos) para atender familiares das vítimas do incêndio.

A delegada Heladia Cazarotto afirmou que a investigação até o momento aponta que o fogo teve início na fiação elétrica da clínica.  "A parte onde iniciou o fogo foi logo na saída do prédio, na ala da recepção, então as pessoas não conseguiram atravessar esse local", disse. 

Na redes sociais, moradores da cidade, que fica no norte do Estado, compartilharam vídeos do fogo.

Em atualização.

Tudo o que sabemos sobre:
Carazinho [RS]incêndio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.