Incêndio destrói 700 fantasias de escola de samba em São José dos Campos

Um incêndio ocorrido na noite de sexta-feira, em uma academia de capoeira, destruiu cerca de 700 fantasias da Escola de Samba Martin Cererê, de São José dos Campos. Na academia de capoeira, localizada no centro da cidade, funciona a sede da escola, mesmo local onde são feitos os ensaios, reuniões e a confecção das fantasias. O incêndio começou por volta das 23 horas e só foi controlado duas horas depois. Além das fantasias, toda matéria-prima, como tecidos, plumas e material plástico, que seria utilizada para decorar os carros alegóricos, também ficou destruída. Também foram queimados as roupas da porta-bandeira e mestre sala e os troféus da escola. "Foram cerca de 14 mil reais" afirmou desolada uma das integrantes da diretoria da escola, a carnavalesca Cíntia Teixeira Alberto.Os integrantes da escola acreditam que o incêndio tenha sido criminoso. "A gente não tem idéia de quem seja, mas certamente alguém pôs fogo aqui", disse Cíntia. Na semana passada, quatro carros alegóricos da escola foram roubados do pátio da Secretaria de Serviços Municipais. Para os integrantes da escola, o fato reforça os indícios de que o incêndio tenha sido provocado. Para desfilar no próximo domingo a escola vai precisar de doações. Diretores e integrantes iniciaram hoje uma campanha de arrecadação de dinheiro e material para reiniciar os preparativos do Carnaval. ?Precisamos de doações de tecidos, fantasias, material para enfeitar os carros. Agora só vamos sair se houver ajuda" disse o diretor Robert Ferreira. Os instrumentos da bateria foram salvos a tempo, mas alguns tiveram o couro prejudicado. Na próxima segunda-feira, integrantes da Liga Municipal de Carnaval de São José dos Campos vão se reunir com a diretoria da escola e prefeitura para discutir o problema. Neste ano, a Martim Cererê iria levar para a avenida a história da chegada da capoeira à Bahia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.