Incêndio destrói arquivos da Caixa e de Marinha no Rio

Um prédio de quatro andares na zona portuária do Rio, onde funcionavam arquivos da Caixa Econômica Federal e da Marinha, foi destruído por um incêndio, de causa ainda ignorada, que começou por volta das 20h de domingo e só foi controlado mais de 14 horas depois. Às 9h30 de hoje a Defesa Civil interditou o local e os bombeiros tiveram de deixar às pressas o interior do edifício. Com a estrutura comprometida, parte do prédio desabou instantes depois. Não houve feridos.A construção tem mais de 50 anos e lá funcionavam também uma malharia e uma empresa de segurança. A Caixa Econômica divulgou uma nota curta informando que mantinha arquivos nos galpões do prédio, onde estavam guardados documentos com toda a movimentação das agências da CEF no Rio. ?Parte dos documentos, principalmente os mais recentes, estão microfilmados e guardados eletronicamente e não há prejuízos à população nem aos correntistas da Caixa?, diz a nota.Bombeiros de seis quartéis trabalharam durante toda a madrugada tentando controlar as chamas, mas a maior dificuldade foi a falta de pressão dos hidrantes das ruas próximas. Quatro carros-pipas, com 30 mil litros de água cada um, foram usados como reforço. Toda a área no entorno do prédio teve o fornecimento de energia suspenso por medida de segurança e carros estacionados nas proximidades foram rebocados. Malotes com dinheiro e documentos foram retirados às pressas logo no início do incêndio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.