AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Incêndio destrói delegacia de polícia em Maceió

Um incêndio provocado possivelmente por um curto-circuito destruiu, na manhã desta quinta-feira, parte do prédio da sede do Tático Integrado de Grupamentos de Resgates Especiais (Tigre) e da delegacia do 4º Distrito Policial, no bairro do Farol, em Maceió. Não houve registro de feridos, apenas danos materiais. Segundo informações da polícia, o incêndio foi causado por um curto-circuito em um aparelho celular que estava sendo carregando numa tomada próxima ao paiol de armas e munições da delegacia. Houve explosões quando o fogo atingiu as granadas e munições, mas como o prédio já tinha sido evacuado ninguém saiu ferido. Duas equipes do Corpo de Bombeiros estiveram no local e controlaram o incêndio no prédio do Tigre. Após o trabalho dos bombeiros, a polícia deu início à perícia técnica para apurar as causas e o grau de destruição do incêndio, que atingiu também duas celas da delegacia. A cúpula de segurança pública esteve no local e acompanhou o trabalho de rescaldo feito por soldados do Corpo de Bombeiros. O delegado titular do Tigre, Laurentino Veiga, também esteve no local, mas não quis conversar com a imprensa até avaliar os danos causados pelo fogo. De acordo com o diretor-geral da Polícia Civil, Robervaldo Davino, ninguém ficou ferido. Por causa do incêndio, cinco presos que estavam no Tigre e outros que estavam no 4º Distrito Policial foram transferidos para outras delegacias, mas o destino deles não foi revelado por questões de segurança. Durante boa parte da manhã, a polícia isolou a área do incêndio e desviou o trânsito na Avenida Fernandes Lima para facilitar o trabalho dos bombeiros. As autoridades policiais descartaram, pelo menos por enquanto, qualquer relação do incêndio no Tigre com as ações do crime organizado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.