Incêndio em empresa mata seis na Baixada Fluminense

Cinco brigadistas e um engenheiro de produção da fábrica Ciferal/Marco Polo morreram asfixiados; outros dois estão internados em estado grave

Solange Spigliatti, estadão.com.br

22 de setembro de 2010 | 14h19

SÃO PAULO - Subiu para seis o número de mortos em um incêndio que atingiu nesta quarta-feira, 22, uma empresa de produção de carrocerias para ônibus, em Xerém, distrito de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

 

Cinco brigadistas e um engenheiro de produção da fábrica Ciferal/Marco Polo, morreram asfixiados no incêndio que atingiu a capotaria, a mecânica de manutenção e um estacionamento no subsolo da fábrica.

 

Os brigadistas são Marcelo Borba da Silva, Edmundo Santos, Edson da Silva Werneck, Sérgio Correia e Sérgio Teixeira, que tentaram dar combate ao fogo com mais dois colegas, Alexandre Noronha de Moura, e Rogério Viana, que estão internados em estado grave no Hospital Mário Leone, vizinho à fábrica. O engenheiro Carlos Henrique Vieira morreu ao tentar retirar o carro da garagem.

As chamas tiveram início por volta das 9h15 de hoje. As causas do incêndio serão investigadas.

Tudo o que sabemos sobre:
incêndioempresamortesXerémRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.