Incêndio em hospital no Rio em 2010 forçou transferências de pacientes da UTI

Fogo no Pedro II foi rapidamente controlado, mas prédio ficou sem luz e 72 pessoas que estavam na UTI foram levadas a outras unidades

estadão.com.br,

04 de julho de 2012 | 08h06

SÃO PAULO - Um incêndio que começou em um transformador no Hospital Estadual Pedro II, na zona oeste do Rio de Janeiro, assustou pacientes e profissionais de saúde.

Apesar do fogo ter sido rapidamente controlado, o hospital ficou sem luz e 72 pacientes que estavam internados na UTI, na UTI neonatal e no Centro de Tratamento de Queimados precisaram ser transferidos.

Ninguém ficou ferido, mas houve grande confusão na hora de retirar os pacientes às pressas da unidade.

Cinco desses pacientes morreram no mesmo dia ou no dia seguintes. À época, a secretaria estadual de saúde negou que as mortes tivessem relação com a transferência forçada por causa do incêndio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.