Incêndio em prédio pára Avenida Paulista

Um incêndio no topo de um prédio parou a Avenida Paulista no início da tarde. As chamas tomaram a cobertura do Edifício Eluma, no número 1.209, emfrente à Fiesp. De acordo com o coronel Edson Gonçalves, comandante do Corpo de Bombeiros da capital, o motivo do incêndio foi uma imprudência: quatro técnicos faziam reparos natubulação do ar-condicionado do prédio sem o acompanhamento de um brigadista. O responsável pela tarefa, segundo o comandante, foi almoçar no momento em que o fogo começou.Os bombeiros suspeitam que a solda tenha respingado numa fiação de fibra ótica, que é inflamável. Os técnicos desceram às pressas - deixando as chamas se espalharem. Todas as pessoas que trabalhavam no local tiveram dedescer até a calçada da Paulista. Na semana passada, havia ocorrido a simulação de incêndio, que é feita todo ano no edifício.Quando o alarme soou, alguns funcionários chegaram a pensar que se tratava de outro ensaio. Demoraram para descer. A relações-públicas Melissa Machado, que trabalha num escritóriode advocacia no segundo andar, teve de ser convencida pela secretária Luciana Gates a deixar sua mesa.Não houve tumulto na saída do prédio. Todos desceram pela escada e as chamas foram controladas em dez minutos. O trânsito na avenida, porém, ficou complicado. Uma faixa daPaulista teve de ser interditada por cerca de uma hora para que os bombeiros trabalhassem nos rescaldos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.