Incêndio em sala da Gol atrasa voos no Aeroporto de Brasília

Sistema elétrico que registra a chegada e saída dos passageiros foi danificado; situação foi normalizada no início da tarde

Gheisa Lessa - O Estado de S.Paulo,

19 de setembro de 2012 | 14h17

Texto atualizado às 16h55.

SÃO PAULO - Um incêndio causado por um curto circuito em uma sala da Gol Companhias Aéreas complicou a vida de passageiros no Aeroporto Internacional de Brasília, no Distrito Federal, na manhã desta quarta-feira, 19. Voos ficaram atrasados e alguns precisaram ser cancelados porque as chamas danificaram o sistema elétrico, impossibilitando o check-in. De acordo com a companhia, a situação foi normalizada no início desta tarde.

A Infraero do Aeroporto JK informou que a ocorrência teve início por volta das 2h50 desta madrugada em uma sala da Gol. O ambiente fica atrás da seção de check-in, no saguão de embarque. Não houve feridos.

As chamas danificaram o sistema elétrico e deixaram inoperante o sistema que registra a chegada e saída dos passageiros. A alternativa encontrada pela companhia foi realizar os check-ins de forma manual ao longo de toda esta manhã.

Segundo a Infraero a energia elétrica é fornecida para a companhia e a situação foi normalizada. A Gol, no entanto, não soube dizer se o sistema de check-in voltou a operar. Até às 16h desta quarta, haviam 44 voos atrasados, número que registra 38,3% dos adiamentos do aeroporto, e cinco cancelados.

A empresa ressalta que toma as medidas necessárias para atender aos clientes da melhor forma possível até que o sistema volte. Aqueles que tiveram sua viagem cancelada serão reacomodados em outro voos da companhia. Os clientes com voos previstos em Brasília durante o dia de hoje, devem chegar ao aeroporto com antecedência, conforme recomendação da empresa.

Não há interdições no saguão do JK e a Infraero registra, nesta tarde, apenas 3% de atrasos em voos da companhia.

Mais conteúdo sobre:
GOLincêndiovoosaeroporto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.