Incêndio no Rio assusta foliões do Bola Preta

Um curto-circuito na torre de refrigeração do prédio 147 da Avenida Rio Branco, no Centro,provocou um incêndio que espalhou pânico entre os foliões do Cordão do Bola Preta, bloco que tradicionalmente abre o carnaval carioca e desfilou com pelo menos 25 mil pessoas.O curto ocorreu no 22º andar, mas a fumaça,intensificada por cimento e piche estocados no edifício, que está em obras, acuou, no 20º andar, três operários, que só conseguiram escapar, ilesos, com a chegada dos bombeiros. O fogo iniciado por volta de 12h45, foi rapidamente controlado.O único ferido no episódio foi o vigia Wilson Júnior, de 29 anos, mas não por causa do fogo. Ele estava na portaria e só ficou sabendo do acidente ao assistir na televisão. Preocupado,chamou os bombeiros. Quando foi abrir a porta, alguns pedestres, que desejavam alertá-lo do ocorrido, quebraram o vidro da entrada. Os estilhaços feriram a mão direita e o braço esquerdo de Wilson.O arquiteto Mário Bastos Couto, de 51 anos, estavadesfilando e viu a fumaça. "Deixamos o bloco continuar para não causar nenhum tumulto. Havia muitas crianças na rua", disse, contando que usou o celular para chamar os bombeiros. A vendedora Cristina do Nascimento, de 39 anos, contou que ficou com medo quando percebeu o que estava acontecendo. "Algumas pessoas chegaram a correr. Mas não houve muita confusão." Como a Rio Branco e as ruas vizinhas estavam todas tomadas por foliões, os bombeiros tiveram dificuldades para chegar ao prédio. Segundo um pedestre, que não quis se identificar, foram cerca de 20 minutos de espera. Assim que chegaram, os bombeiros fizeram um cordão de isolamento, deixando apenas uma parte da rua liberada para os transeuntes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.