Inconformado com separação, policial se suicida em SP

Ex-funcionário da 1ª Delegacia de Proteção à Pessoa, do DHPP (departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), o policial Robson Esteves Pires suicidou-se, com um tiro na boca, num apartamento, no bairro do Tatuapé, na zona leste da capital paulista. Sua companheira, Elizabeth Virgílio da Silva contou a policiais do 30º Distrito Policial, do Tatuapé, que o relacionamento entre eles estava desgastado e que Robson andava muito tenso.Atualmente, Robson trabalhava na portaria do prédio do Departamento de Administração e Planejamento (DAP), na Rua Brigadeiro Tobias, onde também funciona o DHPP. Ele trabalhou na sexta-feira e foi para o apartamento de Elizabeth, no Tatuapé. Por volta das 19h50, depois de ela dizer que pretendia por um fim à relação entre eles, ele se retirou e trancou-se no banheiro. Ao ouvir o estampido, ela pediu ajuda e a polícia foi chamada. O projétil disparado se alojou no cérebro do policial, que morreu antes que pudesse ser socorrido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.