Inconformado com união, pai mata filha e genro e se suicida

Um crime chocou os moradores do bairro Galo Branco, na noite do último sábado, em São José dos Campos, no Vale do Paraíba. Um homem matou a própria filha, o genro e depois se matou.Segundo a polícia civil, Adilson Prudêncio da Silva, de 38 anos, não concordava com o relacionamento da filha e, por isso, queria se vingar.Na noite de sábado, por volta das 20 horas, ele chamou o casal, que morava em frente à sua casa, para um jantar. Sem desconfiar da intenção doassassino, Suzane Silva, de 15 anos, e o companheiro, Luiz Fernando Santos, de 26anos, aceitaram o convite.Antes de servir o jantar, Adilson disparou um tiro contra a nuca do genro. Suzane tentou socorrer o marido e também foi atingida, com dois tiros, morrendo na hora. Diante da filha morta, o homem se suicidou.O outro filho do assassino, Vagner Silva, presenciou tudo e tentou socorrer as vitimas. Luiz Fernando Santos foi levado para o Pronto-Socorro da Vila Industrial, mas morreu horas depois.A dona-de-casa Ana Lúcia dos Santos, tia de Luiz Fernando, disse que ouviu os tiros e ficou desesperada. Segundo ela, os dois se davam bem e estavam morando juntos há um mês, apesar da falta de consentimento do pai de Suzane.A vizinha Meire Elizabeth da Silva ficou surpresa com o crime. Ela alugava uma de suas casas para Adilson e afirmou que nunca percebeu nenhuma atitude violenta do inquilino. ?Ele sempre parecia bem. Não dá pra acreditar numa coisa dessas?.Pai e filha foram enterrados neste domingo, e Luiz Fernando, na tarde desta segunda-feira, também em São José dos Campos. A população do Galo Branco teve outro motivo de choque há duas semanas, com uma chacina no mesmo bairro, que fez quatro vítimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.