JF Diorio/AE - 15/06/2011
JF Diorio/AE - 15/06/2011

Indenizações para vítimas de acidentes de trânsito crescem 36,4% no 1° sem

Até junho, DPVAT pagou R$ 1,127 bi contra R$ 977 mi nos seis primeiros meses de 2010

Tiago Rogero, estadão.com.br

27 Julho 2011 | 13h20

RIO - O total de indenizações pagas pelo seguro por (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre) DPVAT para vítimas de acidentes de trânsito no Brasil aumentou 36,4% no 1º semestre de 2011, na comparação com o mesmo período do ano passado. Foram feitos 165.111 pagamentos entre janeiro e junho de 2011 (R$ 1,127 bilhão), contra 121.080 nos seis primeiros meses de 2010 (R$ 977 milhões).

 

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 27, no Rio pela Seguradora Líder, administradora do DPVAT. As indenizações pagas por invalidez permanente este ano correspondem a 65% (107.403), seguidas por despesas médicas (30.814), com 19%, e morte (26.894), 16%. São Paulo foi o Estado com a maior parcela de mortes, 18%, seguido por Minas Gerais, 10%, Rio de Janeiro e Paraná, ambos com 7%.

 

A maior parcela das mortes resultou de acidentes envolvendo automóveis, 49%. No entanto, enquanto os carros correspondem a 61% da frota nacional, as motocicletas, que correspondem a apenas 27%, foram responsáveis por 37% das indenizações pagas por morte. Levando-se em conta todos os tipos de indenizações pagas, a maior parte envolveu acidentes com homens : 76%.

 

O total de pagamentos do 1º semestre não significa que os acidentes tenham ocorrido no período, já que o acidentado ou herdeiro tem até três anos para dar entrada no seguro. No Brasil, todo cidadão que sofre um acidente de trânsito tem direito ao DPVAT. Nos casos de morte, a indenização única é de R$ 13.500; de até R$ 13.500 para invalidez permanente e até R$ 2.700 para reembolso de despesas médicas.

 

A Seguradora Líder DPVAT assinou nesta quarta-feira um convênio com os Correios para ampliar o atendimento nos Estados do Ceará, Piauí e Maranhão. Apesar do Brasil contar com 5.565 municípios, haverá, mesmo depois do convênio, somente 1.775 pontos de atendimento do seguro DPVAT - alguns em uma mesma cidade, como é o caso das capitais. Segundo a seguradora, caso o projeto piloto funcione, ele pode ser estendido a outros Estados nos próximos meses.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.