Índice de homicídios no Rio cai, mas estupros aumentam

Segundo levantamento, em julho taxa recuou 18,4%, enquanto estupros cresceram 20,3%

Marília Lopes, Central de Notícias

14 de setembro de 2010 | 16h29

SÃO PAULO - Dados divulgados na manhã desta terça-feira, 14, pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) apontam uma queda da taxa de homicídios no Rio de Janeiro. De acordo com o levantamento do órgão, houve queda de 18,4% nos casos de homicídios em julho deste ano, comparado ao mesmo mês de 2009. A taxa de latrocínio também teve redução de 37,4%, assim como o índice de roubo de carro, que caiu 16%. Mas estupros cresceram 20,3% na comparação com mesmo período do ano passado.

 

Segundo o Instituto, um dos motivos desse aumento é que até 2009 estupro e atentado violento ao pudor eram medidos em duas taxas distintas. Mas, a partir de 2010, passaram a ser medidos em taxa única.

 

A Secretaria de Segurança do Rio de Janeiro afirma que a redução no índice de homicídios é fruto de um trabalho que atua em duas frentes. Uma preventiva, que premia os policiais que atingem suas metas. E a outra repressiva, com a criação de uma divisão de homicídios, que tem policiais treinados exclusivamente nesses casos.

 

Além disso, a Secretaria tem um plano de ação para os próximos dez anos que inclui recuperação do efetivo da Polícia Militar, ampliação das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) e trabalho integrado da Polícia Militar e Civil para atingir as metas de redução de criminalidade

Tudo o que sabemos sobre:
Rioviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.