Indignação no enterro do delegado morto por traficantes no Rio

O delegado Roberto Ubiratan Dias, de 29 anos, foi enterrado, no início da noite deste sábado, no cemitério do Morumbi, em São Paulo, sob um clima de indignação entre parentes e amigos. Dias foi morto sexta-feira por traficantes da favela Roquete Pinto, em Ramos, na zona norte do Rio.Segundo o subchefe da polícia do Rio de Janeiro, José Renato Nascimento, o delegado havia recebido a informação de que o traficante Facão, um dos líderes da facção criminosa Terceiro Comando, havia se deslocado da favela da Maré para uma favela vizinha: ?Na casa onde ele suspeitava que o bandido estava escondido, havia cerca de sete outros homens fortemente armados. Eles atingiram o Roberto pela janela.?O irmão do policial, o engenheiro Adalberton Dias da Silva Júnior, disse que o irmão havia passado nos dois concursos para delegado, em São Paulo e no Rio de Janeiro, mas acabou optando pelo Rio. ?Ele estava há dois anos no Rio e tinha acabado de alugar um apartamento para montar com a noiva Janaína?, disse. Dias estava com o casamento marcado para dezembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.