AP
AP

Indonésia diz que ordem para executar condenados já foi dada

Entre os que devem ser fuzilados está o brasileiro Rodrigo Gularte, de 42 anos; data para execuções não foi divulgada

AFP

23 de abril de 2015 | 17h28

A procuradoria da Indonésia anunciou nesta quinta-feira, 23, que já foi dada a ordem de preparar as execuções de dez condenados por narcotráfico, entre eles um brasileiro e um francês.

"A ordem para iniciar esses preparativos já foi dada", disse o porta-voz da Procuradoria-geral do país, Tony Spontana. Desse modo, "os funcionários poderão preparar (...) suas tarefas", pontuou.

Até agora, a data das execuções dos condenados, entre eles o brasileiro Rodrigo Gularte, de 42 anos, e o francês Serge Atlaoui, de 51, não foi divulgada.


Um pelotão de fuzilamento executará ao mesmo tempo os 10 condenados. Eles devem receber 72 horas antes um aviso indicando que serão executados. Spontana disse que, até então, nenhuma destas pessoas havia recebido o aviso.

As autoridades esperam que a Corte Suprema se pronuncie sobre um recurso apresentado por um dos condenados, segundo Spontana. 

Em uma carta divulgada na última sexta-feira, o chanceler francês Laurent Fabius denunciou as "graves falhas" da Justiça na Indonésia neste caso.

A ministra das Relações Exteriores da Indonésia, Retno Marsudi, destacou, entre outras coisas, "a urgência da situação provocada pelos crimes vinculados com a droga" no país. 

Gularte havia apresentado um pedido de indulto ao presidente indonésio, que foi recusado.

Em fevereiro, a presidente Dilma se negou a aceitar as credenciais do novo embaixador da Indonésia por causa da execução por fuzilamento do brasileiro Marco Archer, em 18 de janeiro. 

Tudo o que sabemos sobre:
Indonésia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.