Infecção em UTI mata bebê no Paraná

Uma infecção hospitalar causou a morte de um bebê na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Universitário de Maringá, a 430 quilômetros de Curitiba, no norte do Paraná, há 11 dias. Outros três bebês podem estar com a mesma bactéria, que ataca o intestino. Uma ala do hospital, onde fica a UTI semi-intensiva, foi interditada pela própria direção hospital. Hoje foi interrompido o atendimento de gestantes de alto risco e de bebês prematuros. A direção do hospital acredita que o problema surgiu em razão da superlotação. A UTI tem vaga para seis bebês. No entanto, há oito internados. Com isso, dois deles estão em uma unidade improvisada. Como o ambiente não é estéril, há risco de infecção. A suspensão de atendimento é uma medida preventiva, até que haja normalização no número de bebês. A UTI semi-intensiva é destinada aos bebês que precisam ganhar peso antes de ter alta. A medida prejudica os moradores de cerca de 30 municípios ao redor de Maringá, que têm no Hospital Universitário o único que atendimento do Sistema Único de Saúde na região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.