Infraero: 19,1% dos vôos têm atrasos acima de 30 minutos

A manhã desta terça-feira, 13, começou com atrasos em vôos principalmente nos aeroportos de Congonhas, em São Paulo e no Internacional de Cumbica, em Guarulhos. Segundo a Infraero, estatal que administra os aeroportos, até às 9 horas, 94 vôos de 491 programados apresentaram atrasos superiores a 30 minutos. O dado corresponde a 19,1% de vôos com atrasos. No aeroporto de Congonhas, em São Paulo, cinco vôos registravam atrasos, que variavam de 40 minutos a 1h30, sendo duas partidas e duas chegadas. O maior tempo de espera foi registrado na decolagem do vôo 4738, da empresa Pantanal, com destino a Presidente Prudente, no interior paulista, com uma hora e meia de atraso. Já o vôo 4753, da empresa Pantanal, procedente de Uberlândia, atrasou uma hora e 30 minutos. A ponte aérea São Paulo-Rio funcionava normalmente. A Infraero informa que nenhum vôo havia sido cancelado em Congonhas. No aeroporto de Internacional de Cumbica, em Guarulhos, aproximadamente em nove vôos eram registrados atrasos superiores a 30 minutos. No Galeão, no Rio de Janeiro, cinco vôos apresentavam atrasos, em média, de 40 minutos. Nas partidas internacionais, havia seis atrasos, sendo três para Buenos Aires, com atrasados de 30 minutos. O vôo Varig 8740 sofreu o maior atraso até agora. A decolagem, que estava prevista para 23h25 de segunda, só ocorreu por volta das 9 horas. No Galeão, no Rio de Janeiro, cinco vôos apresentavam atrasos, em média, de 40 minutos. Em Brasília, apenas o vôo 1853, da Gol, com destino a Cumbica, em São Paulo, atrasou em uma hora esta manhã no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek. O vôo deixou Rio Branco, no Acre, fez escala na capital federal e seguiu para Guarulhos. Os demais vôos estavam dentro do horário. As filas eram longas no balcão da Gol, com os passageiros perdendo tempo para fazer o check-in e despachar as bagagens. A Infraero retomou a divulgação do balanço de vôos atrasados, que desde 27 de novembro do ano passado era publicado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A agência reguladora encerrou a publicação diária em 1º de fevereiro deste ano, que voltou, portanto, a ser divulgada pela Infraero.

Agencia Estado,

13 Fevereiro 2007 | 11h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.