Infraero: 436 vôos de todo País atrasam nesta sexta-feira

Nesta sexta-feira, véspera de saída de quem pretende viajar durante o feriado prolongado de 1º de Maio, o medo de se viver uma verdadeira pane no sistema aéreo brasileiro foi reforçado com uma série de atrasos, principalmente, no Rio de Ja neiro e em São Paulo. Segundo a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), dos 1.369 vôos programados para 13 aeroportos de todo o País, 436 sofreram atrasos superiores a uma hora e 37 foram cancelados, nesta sexta-feira, 27. De acordo com a Infraero, isso representa, respectivamente, 31,8% e 2,7% dos vôos programados até o início da noite desta sexta. A forte chuva desta sexta-feira provocou transtornos nos aeroportos do Rio e de São Paulo, o que abalou a situação em outros aeroportos de todo o País. A situação foi mais grave no Santos Dumont, que concentra os vôos da ponte aérea Rio-São Paulo. Coberto por um nevoeiro, ele foi fechado para pousos e decolagens por aproximadamente uma hora, entre 15h54 e 16h58, e depois passou a operar por instrumentos. Como conseqüência, houve atraso generalizado. A página da Infraero na internet informava, por volta das 18h30, que havia 21 atrasos no Santos Dumont e três no Aeroporto Internacional Tom Jobim. Quase todos tinham São Paulo como destino ou procedência. O saguão do Santos Dumont ficou lotado de passageiros. Alguns, irritados com a demora, discutiram com empregados de companhias aéreas. O Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, registrou o pior índice de atrasos. De 155 vôos, 70 operaram fora do horário programado, o que equivale a 45,2%. Outros quatro vôos foram cancelados (2,6%). Os números desanimadores se estendem ao Aeroporto de Congonhas, na zona sul da Capital paulista. Lá, 85 dos 241 vôos atrasaram (35,3%) e dois atrasaram (0,8%). Em segundo lugar entre os aeroportos mais afetados, está o Aeroporto Internacional de Recife, segundo a Infraero. Dos 49 vôos programados, 20 atrasaram. O Aeroporto Internacional de Salvador é o terceiro da lista, com 37,7% dos vôos com atrasos de mais de uma hora (demoras em 26 dos 69 vôos). O Aeroporto de Congonhas tinha, até às 18 horas, de acordo com a Infraero, 85 vôos atrasados e dois cancelados, entre 241 programados - o que corresponde a demoras superiores a uma hora em 35,3% das partidas e decolagens. As outras capitais brasileiras também enfrentam turbulência nos aeroportos. Ainda de acordo com último comunicado oficial da Infraero, no Sul, Porto Alegre (RS) tinha 28,8% de vôos atrasados, Florianópolis (SC) 30,8% e Curitiba (PR) 27,8%. O Aeroporto Internacional de Confins, em Belo Horizonte (MG), apresentava atrasos em 35,3% dos vôos, enquanto no Aeroporto de Brasília (DF) essa porcentagem era de 21,3%. Em Belém (PA), o aeroporto internacional também contava com elevado número de atrasos: 30,8% dos vôos. A situação era parecida em Fortaleza (CE), com 29,3% de demoras, e em Goiânia (GO) 26,3%.

Agencia Estado,

27 Abril 2007 | 20h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.