Infraero contabiliza 126 vôos atrasados nos aeroportos do País

A Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), estatal que administra os 68 aeroportos do País, informou que até as 11 horas desta sexta-feira, 126 vôos tiveram atrasos, o que corresponde a 20,4% do total. O novo balanço da Infraero contraria o divulgado pela manhã, quando ficou em apenas 2,1%. A explicação deste aumento se dá pelo fato de que a Infraero contabiliza como atrasos fora do normal apenas os vôos que ultrapassam o tempo de 45 minutos, o que reduz o total para apenas 16 vôos com atraso."A Infraero lembra que a minutagem de 45 minutos é a que melhor expressa os atrasos da aviação comercial, haja vista que atrasos de 15 a 30 minutos são considerados aceitáveis na rotina de vôos", afirma a estatal. Dentro dessa avaliação da Infraero, 74 vôos apresentam atrasos de 15 minutos; 36, de 30 minutos; e outros 16, com atrasos além de 45 minutos. Se forem avaliados vôos atrasados acima de 45 minutos, o percentual de atraso caiu para 2,6%.Por volta das 09h30 desta sexta, dos 477 vôos programados, 11 tiveram atrasos. O número representa apenas 2,3% e é o menor percentual dentre os registrados desde sábado, quando os atrasos chegaram a afetar até 40% do total de vôos.Contrariando temores entre passageiros da capital paulista, em razão do feriado municipal da Consciência Negra nesta segunda-feira, 20, os aeroportos de Congonhas, na zona Sul da cidade, e Cumbica, em Guarulhos, registram poucos atrasos. Congonhas tem apenas um vôo com atraso, enquanto Cumbica apresenta sete vôos afetados. Na quinta-feira, a situação de caos vista nos últimos dias já estava dentro da normalidade. Segundo balanço da Infraero, até as 19h30, de um total de 1.355 vôos, 249 foram afetados por atrasos superiores a 15 minutos, ou seja, 18,3% do total.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.