Infraero diz que piloto da TAM tocou a pista na velocidade certa

O presidente da Infraero, brigadeiro José Carlos Pereira, afirmou nesta quinta-feira que os controladores de vôo do aeroporto de Congonhas informaram que o Airbus A320 que fazia o vôo 3054 da TAM "tocou a pista na velocidade correta e no ponto certo". Na sua primeira declaração dois dias depois do maior acidente aéreo do país, que pode ter causado a morte de mais de 200 pessoas -- 185 corpos já foram achados --, Pereira ressaltou que após tocar o chão, o avião não desacelerou. "É evidente que houve alguma coisa que fez com que ele não desacelerasse. É um acidente complexo, daquele tipo que só pode ser esclarecido com a caixa-preta", afirmou a jornalistas. "Após o pouso, alguma coisa aconteceu e isso é que é preciso esclarecer, porque o avião acelerou novamente... o avião não acelera por milagre... acelera porque o piloto empurrou a potência do motor do avião. Por quê? Porque ele precisava arremeter? Só a caixa-preta vai dizer", complementou, sem querer opinar o que poderia ter ocorrido. O brigadeiro informou ainda que a obras para colocação de ranhuras na pista principal do aeroporto de Congonhas, considerada por especialistas como uma das prováveis causas que podem ter contribuído para o acidente, será antecipada. O prazo para a obras, segundo Pereira, era 25 de julho. Outra medida que será tomada por conta do acidente da TAM é a prorrogação das obras na segunda pista do aeroporto de Guarulhos, informou o brigadeiro, que seria feita no final deste ano e foi adiada para março de 2008. (Texto de Denise Luna)

CLÁUDIA PIRES, REUTERS

19 Julho 2007 | 13h07

Mais conteúdo sobre:
BRASIL ACIDENTE INFRAERO PRESIDENTE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.