Infraero faz inspeção no Aeroporto Tom Jobim, no Rio

Objetivo é acompanhar o movimento e verificar se o serviço ao passageiro é bem desenvolvido

Paulo R. Zulino, do estadao.com.br,

28 de dezembro de 2007 | 11h56

O diretor de operações da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), Cleonilson Nicácio Silva, realiza nesta sexta-feira, 28, uma inspeção no Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro. O objetivo é acompanhar o movimento e o funcionamento do recém-criado Núcleo de Acompanhamento e Gestão Operacional, cuja meta é minimizar possíveis transtornos aos usuários.   O diretor fará o mesmo trajeto dos passageiros e verificará se todas as áreas de responsabilidade da Infraero estão funcionando bem. Ele vai verificar esteiras de bagagem, raio X, saguões de passageiros, sistemas de informação do vôo e salas de embarque, entre outros setores.   Conforme balanço divulgado no final da manhã desta sexta-feira, 28, o quadro é bem diferente do registrado no mesmo período do ano passado, principalmente no período do Natal, quando os passageiros enfrentaram vários problemas nos principais aeroportos brasileiros. Segundo a Infraero, até o meio-dia, das 811 partidas previstas, 58 saíram com atrasos acima de uma hora, o que representa 7,2% do total. Os cancelamentos, de acordo com a Infraero, atingiram 43 vôos, 5,3% do total. No Galeão, 11% dos vôos tiveram atraso e 1,2% foram cancelados.   Também no Rio, o Aeroporto Santos Dumont apresentou nove cancelamentos, dos 31 programados no período. Nenhum vôo saiu fora do horário previsto.   A situação mais crítica foi verificada no Aeroporto de Natal. Segundo o boletim da estatal, dos 10 vôos programados até o meio-dia, três (30%) saíram fora do horário previsto e nenhum vôo foi cancelado.   No Aeroporto de Congonhas, na capital paulista, o cenário é tranqüilo: das 102 partidas programadas, cinco atrasaram, o que corresponde a 4,9% do total. Já o cancelamentos atingiram 7,8% do total de vôos. O terminal do Aeroporto Internacional de São Paulo, Cumbica, em Guarulhos, apresenta situação semelhante, de acordo com o boletim da estatal. Dos 111 vôos programados, oito (7,2%) atrasaram e um (0,9%) foi cancelado.   Em Brasília, 11,3% saíram fora do horário e nenhum foi cancelado. No sul do País, os aeroportos de Curitiba e Porto Alegre registraram atrasos em 2,3% e 13,8%, respectivamente.   Mais passageiros   Durante a inspeção no Galeão, o diretor da Infraero afirmou que o número de passageiros no transporte aéreo continua crescendo e tem aumentado cerca de 10%. Este ano, segundo ele, não será exceção. De acordo com dados da empresa, no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, por exemplo, de janeiro a dezembro de 2006, 9.666.701 passageiros domésticos foram transportados. Em 2007, de janeiro a novembro, o número já chega a 9.978.672. No Galeão, 6.705.345 passageiros domésticos foram transportados no ano passado. Até novembro de 2007, a marca de passageiros transportados já foi superada - 7.279.289.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.