Infraero inicia operação para evitar problemas nos aeroportos

Operação Feliz 2009 vai contar com funcionários da estatal nos balcões de check-in, manutenção e limpeza

Fabiana Marchezi, estadao.com.br

16 de dezembro de 2008 | 15h39

Na próxima sexta-feira, 19, a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) dará início à Operação Feliz 2009 para evitar problemas nos principais aeroportos brasileiros, durante a alta temporada de viagens no País. A operação foi criada pelo Ministério da Defesa em parceria com os principais órgãos e empresas de aviação civil para qualificar as operações e prevenir problemas, já que a previsão é de que o movimento nos terminais aumentem 8% nesta temporada.   Veja também: Aeroportos terão operação no Natal e no Ano Novo, diz Jobim   Na segunda-feira, 15, o diretor de Operações da Infraero, tenente brigadeiro-do-ar Cleonilson Nicácio Silva, se reuniu em Brasília, no Distrito Federal, com os superintendentes de 31 aeroportos da rede para fechar detalhes da operação. Segundo ele, a atitude de todos deve ser preventiva e proativa para melhor atender o passageiro.   Mesmo as atividades que não são de responsabilidade direta da Infraero terão o reforço de funcionários da empresa, como o acompanhamento da entrega das bagagens na esteira para sanar rapidamente eventuais problemas e o apoio nos balcões de check-in, para que não fiquem ociosos ou evitar a formação de longas filas.   Entre as ações essenciais realizadas pela Infraero estão a manutenção de escadas rolantes, elevadores e esteiras de bagagem e o reforço na limpeza dos terminais, das salas de embarque e desembarque e dos banheiros. Os canais de inspeção das bagagens terão atenção redobrada para não provocar filas, segundo a assessoria da empresa.   A Infraero informa que os passageiros precisam estar atentos às novas regras de aviso sonoro. Desde novembro, as chamadas para os vôos são feitas apenas nas salas de embarque e não mais no saguão do aeroporto. A mudança visa a reduzir o número de chamadas por vôos e permitir o uso do sistema por diversas companhias em um menor espaço de tempo.   Os canais de inspeção terão atenção redobrada com disposição e quantidade adequadas para não provocar filas. Outro alerta feito pelo diretor é que se evite as excessivas troca de portão de embarque a fim de não trazer transtorno para o passageiro.   As pontes de embarque são também motivo de preocupação: "Elas são, muitas vezes, o primeiro contato de um turista estrangeiro com o País, é preciso que elas estejam em boas condições, limpas e confortáveis", afirmou. Os superintendentes participantes do encontro também receberam orientação para estarem atentos ao perfeito funcionamento dos estacionamentos e do atendimento de qualidade nas praças de alimentação.   Por fim, o brigadeiro reforçou a importância do trabalho do Núcleo de Acompanhamento de Gestão Operacional (Nago) durante a operação. O Núcleo, que concentra as informações da rede de aeroportos em Brasília, continuará funcionando 24 horas por dia, inclusive com atendimento á imprensa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.