Infraero irá melhorar segurança de turistas no Galeão

A Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) anunciou nesta Segunda-feira a adoção de uma série de medidas para melhorar a segurança no desembarque do Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim (Galeão), no Rio. O objetivo é oferecer maior proteção aos turistas estrangeiros. Entre as providências, que passam a valer a partir de 1º de dezembro, estão a restrição de acesso de táxis e ônibus à rampa que leva à saída do desembarque de passageiros nos dois terminais do aeroporto. De acordo com a estatal, que administra 68 aeroportos, em torno de mil táxis já estão cadastrados para o atendimento no Galeão. Só poderão fazer o transporte de passageiros provenientes de vôos internacionais veículos com adesivos de acesso ao terminal. Para fazer o controle, a Infraero instalará uma cancela na rampa. Futuramente o adesivo será trocado por selo eletrônico como os usados nos pedágios. Também será limitado o número de quiosques de serviços de táxi, ônibus e informações turísticas. Serão cerca de 10, em cada terminal, para evitar o assédio ao turista estrangeiro por representantes de empresas e agências não cadastradas. Serão ainda limitadas as agências de câmbio. De acordo com o superintendente da Infraero no Galeão, Washington Santana da Silva, o investimento nas adaptações é de cerca de R$ 200 mil. Segundo ele, estas mudanças começaram a ser planejadas há um ano e sua implementação não tem ligação direta com os recentes assaltos a turistas estrangeiros. "Estas medidas vieram para ficar. O objetivo é que o passageiro se sinta mais protegido e seguro", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.