Infraero: movimento não será normalizado antes das 15 horas

O presidente da Infraero, brigadeiro José Carlos Pereira, disse nesta segunda-feira, 19, em entrevista à TV Globo, que não acredita que antes das 15 horas os vôos estejam normalizados nos aeroportos do País. "As companhias (aéreas), sou testemunha, estão fazendo o que podem, mas não acredito que nesta segunda-feira antes das 15 horas esteja tudo normalizado. É praticamente impossível isso", afirmou.Segundo boletim da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), às 9h30 foram registrados 154 vôos com atrasos de uma hora, representando 28,4% dos vôos em todo o País, sendo que eram programados 543 vôos para o período da manhã. Controladores de tráfego aéreo consultados pelo Estado, informaram que o problema que ocorreu em todo o Cindacta-1 são comuns e acontecem sempre nas regiões de Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo, mas de forma isolada. O problema, neste domingo, é que ele se estendeu para todo o sistema."Freqüentemente isso acontece em um console (mesa onde tem o radar que controla as aeronaves), ou em uma região, que controla um corredor deaeronaves, mas não é comum no sistema todo", declarou um controlador, que já enfrentou esta situação em outras ocasiões."O que aconteceu repete o filme que vimos no dia 4 de dezembro, quando todo o sistema de comunicação entre pilotos e o centro parou de funcionar. Os defeitos aconteciam isoladamente, até que aconteceram em conjunto gerando o apagão. Nós dizemos e insistimos que os problemas persistem e que, desde então, nada aconteceu, nada mudou", desabafou outro controlador. Para ele, "a única diferença, é que, agora, existem oficiais supervisores de plantão, que acompanham a nossa aflição com os problemas que acontecem ali no dia a dia".AtrasosPelo menos 103 vôos tiveram atrasos nos aeroportos de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Minas Gerais até às 10 horas. Em São Paulo, o Aeroporto de Congonhas, na zona sul da cidade, registrou, ao todo, 25 vôos atrasos na manhã desta segunda; o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, teve 14 atrasos. No Rio de Janeiro, o Aeroporto Santos Dumont registrou quatro atrasos e dois cancelamentos, no Aeroporto Tom Jobim, sete vôos estavam atrasados.O Aeroporto Internacional de Brasília, Juscelino Kubitschek teve cerca de 40 atrasos na manhã desta segunda-feira. A situação é preocupante pois, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), há possibilidade de chuva na cidade. Os reflexos do apagão aéreo de domingo também chegaram aos aeroportos de Minas Gerais: o Aeroporto Internacional Tancredo Neves registrou seis atrasos e o Aeroporto de Uberlândia tinha sete vôos fora do horário.Enquanto isso, as regiões Sul, Centro-Oeste e Nordeste do País tinham situação normal nos principais aeroportos. Texto alterado às 11 horas para acréscimo de informações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.