Infraero registra 15 vôos com atraso superior a 1 hora

Ao longo do dia, também foram cancelados 45 vôos, ou 3,9% dos que estavam programados

Carolina Freitas, da AE

12 de janeiro de 2008 | 12h45

Os passageiros de 15 vôos ficaram sem decolar ou aterrissar nos horários previstos nos aeroportos do País, das 16 horas às 17 horas deste sábado, de acordo com informações da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero). Esta quantidade de vôos com atrasos superiores a uma hora representa 1,3% das 1.163 partidas e chegadas previstas para ocorrerem neste sábado, até as 17 horas, e faz com que o cômputo geral de vôos que registraram atraso desde a zero hora suba para 77, ou 6,6% do total. Ao longo do dia, também foram cancelados 45 vôos, ou 3,9% dos que estavam programados.   Nesse mesmo intervalo de uma hora (entre 16h e 17h), 11 aeroportos registravam problemas com os horários das viagens. No Tancredo Neves, em Belo Horizonte, dois vôos estavam atrasados (3,8% do total de viagens previstas para o dia até as 17 horas).    Esta era a mesma quantidade em Florianópolis (5,7% dos 35), Ilhéus (18,2% dos 11) e Salvador (2,8% dos 71). Em Vitória (4,8% de 21), Guarulhos (0,6% de 161), Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro (3,3% de 30), Porto Alegre (2,6% de 38), Fortaleza (2,4% de 42), Curitiba (2,2% de 46) e Altamira (25% de quatro) havia uma aeronave fora de seu horário em cada aeroporto.   Ao longo do dia, até as 17 horas, o Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, era o que registrava o maior número de cancelamento de vôos, um total de 13 dos 136 previstos (9,6%). Também na avaliação do cumprimento dos horários ao longo deste sábado, havia três aeroportos contabilizando nove atrasos cada um: Guarulhos (5,6% dos 161 previstos), Florianópolis (25,7% dos 35 previstos) e Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro (7,9% dos 114 previstos).   Texto alterado às 18h00 para acréscimo de informações

Tudo o que sabemos sobre:
Infraeroaeroportos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.