Infraero registra atrasos em 27,5% dos vôos programados

Fatores apontados como responsáveis pelos atrasos são chuvas e a lentidão do sistema da empresa Gol

Fabiana Marchezi, do estadao.com.br,

21 de dezembro de 2008 | 22h37

O último boletim divulgado na noite deste domingo, 21, pela Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) apontava atrasos de mais de meia hora em 447 dos 1.626 vôos previstos para todo o País até as 22 horas. O índice representa 27,5% do total das operações.  Veja também:Atrasos da Gol provocam atrito da companhia com a Infraero44,7% dos vôos da Gol estão atrasados devido à nova paneFalha da Gol agrava atrasos nos aeroportos brasileiros De acordo com a Infraero, entre os principais terminais do País, o que registrou maior percentual de atrasos foi o Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, no Distrito Federal, onde 67 dos 144 vôos previstos atrasaram (46,5%). Três vôos foram cancelados (2,1%).  No Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, das 235 operações programadas, 78 aconteceram fora do horário (33,2%) e 11 foram suspensas (4,7%).  Já no Aeroporto de Congonhas, na zona sul da capital paulista, 46 dos 192 vôos previstos atrasaram (24%) e 26 foram cancelados (13,5%). Em nota divulgada à imprensa, a Infraero informou que os atrasos registrados neste fim de semana caíram em comparação ao mesmo período do ano passado. Neste sábado, 20, por exemplo, 40,37% dos vôos registraram atrasos. Segundo a Infraero, no sábado que antecedeu o Natal do ano passado, o índice ficou em 76,13%, sendo que a quantidade de vôos foi equivalente, cerca de 1.700.  A Infraero justifica que os índices de atrasos nos vôos que saem de Brasília e São Paulo são maiores que os do restante do País pelo fato de ambas as cidades concentrarem a maior parte das conexões. Segundo a nota, os aeroportos de Brasília e Cumbica sofrem o reflexo de qualquer atraso em outras localidades.  Apesar do Aeroporto de Brasília ter registrado o maior percentual de atrasos, o terminal não está incluído entre os mais movimentados desta época do ano. Segundo a estatal, os maiores fluxos de passageiros nesta época do ano se concentram nos aeroportos de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Palo; Galeão, no Rio; Congonhas, na capital paulista; Salvador, na Bahia; e Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.  Outros fatores apontados pela Infraero como motivadores de atrasos são as restrições operacionais provocadas pelas chuvas que castigam as regiões Sudeste e Centro-Oeste e a lentidão do sistema da empresa Gol.  "A Empresa aérea GOL apresentou lentidão em seu sistema e apresentou número reduzido de funcionários para tripular os balcões de check in disponibilizados pela Infraero nos aeroportos de Guarulhos , do Galeão, de Brasília e Porto Alegre", destacou a Infraero. "Até o momento, não existe registro de falhas da infra-estrutura de responsabilidade da Infraero como causa dos atrasos verificados na malha aérea", destaca a nota divulgada pela empresa", completou a nota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.