Infraero vai desapropriar famílias em Guarulhos

A Infraero está terminando depreparar o edital do terceiro terminal de passageiros doAeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, projeto orçadoem R$ 936 milhões. A empresa espera concluir a licitação no fimde 2004. A construção da terceira pista - que também faz parteda ampliação - vai demorar mais. O edital será lançado em 2005.Até lá, a Infraero tem um grande desafio: a retirada de cerca de5.300 famílias que ocupam áreas próximas ao local de pousos edecolagens. Ao contrário do que muita gente imagina, a terceirapista não ficará ao lado das outras duas. O espaço previsto parasua construção fica na área paralela à via de acesso a Cumbica,à esquerda de quem chega ao aeroporto. "A desapropriação tem porobjetivo principal assegurar áreas de proteção das pistas e aadequação do sistema viário", explica o superintendente daRegional Sudeste da Infraero, Miguel Choueri. "Queremosaproveitar para fazer uma requalificação urbana do entorno." A Secretaria de Habitação de Guarulhos participa doprocesso, que já teve início. "Não se trata de uma simplesdesapropriação, mas de um plano de reassentamento das pessoas." Depois de iniciadas, as obras devem ser concluídas emtrês ou quatro anos. O novo terminal de passageiros teráinterligação com os demais. "Ele deve guardar apenas umaharmonia de linhas com os já existentes." O prédio terácapacidade para 12 milhões de passageiros por ano. A estruturaexistente foi projetada para receber até 17 milhões de pessoas.No ano passado, passaram pelo aeroporto 11,9 milhões. Atualmente, quem passa por Cumbica vê tapumes cobrindoalguns espaços. "Teremos uma ambientação nova." No começo do ano terá início a troca do mobiliário. Com isso, vai aumentar onúmero de assentos nos saguões, o que pode resolver uma queixade passageiros. Em horários de pico, muitas pessoas ficam em péporque não há lugar para se sentarem. Acesso - Para a Claudete Salles, de 40 anos,o principal problema do aeroporto é o acesso. "É absurdamentecaro o preço do ônibus para vir para cá." Na viagem de 200quilômetros entre Pouso Alegre (MG) e São Paulo, ela pagou R$ 19. Mas para ir da rodoviária ao aeroporto no ônibus da EmpresaMetropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) - uma distância decerca de 25 quilômetros -, gastou R$ 21,00. A EMTU informou que a passagem tem esse preço por setratar de "serviço especial". De acordo com a empresa, osveículos passam por áreas congestionadas, o que requer uma frotamais numerosa e com motoristas extras disponíveis para algumaeventualidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.