Ingressos para aposentados

Carta 18.967 Minha filha comprou ingressos para o Quarteto Romanov, no dia 13/5, na Sala São Paulo. Ela mostrou documentos comprovando a aposentadoria de algumas pessoas para comprar ingressos com o desconto de meia-entrada, mas foi informada de que o benefício é só para maiores de 60 anos, embora a Lei Municipal 12.325 determine que o benefício da meia-entrada vale para todo aposentado, e que a pessoa tem de provar essa condição para poder receber o benefício. O pessoal da bilheteria da Sala São Paulo deveria ser alertado e melhor orientado. MARCO BINGRE Capital A Fund. Osesp responde: "O comportamento dos funcionários da bilheteria da Sala São Paulo foi contrário à orientação da administração da Fundação Osesp, que determina que "estudantes, aposentados e pessoas acima dos 60 anos, desde que devidamente identificados, terão desconto de 50% nos ingressos para os concertos da Osesp". Já tomamos as providências necessárias para que o fato não se repita. Gostaríamos de ressarcir a família pelo transtorno, e agradecemos aos espectadores e ao jornal por terem entrado em contato." O leitor comenta: Não pedi ressarcimento porque não encontrei os ingressos e o valor não era tão elevado. Na época em que houve o problema (22/5), recebi e-mail da Osesp e respondi agradecendo. O ressarcimento que eu desejava já ocorreu: resposta e providências da empresa. Como cidadão, cumpro meus deveres, e quando tenho direito a algo exijo o que é meu de direito. Carta 18.968 Cultura fora de mão Hoje, pensamos em ir ao cinema, ver um bom filme. Moramos no Morumbi, mas todos os bons filmes estão na área da Av. Paulista. Resolvemos enfrentar, em vista da falta de alternativa em nosso bairro, os quilômetros de trânsito que teríamos pela frente, e depois de 40 minutos conseguimos finalmente chegar. Por que é que o Morumbi não tem cinematecas ou cineclubes? Por que temos de atravessar a cidade para ver bons filmes? Na área da Paulista e arredores existem o Reserva Cultural, Espaço Unibanco, HSBC, Gemini, Bristol, todos os da Rua Augusta, e os do Shopping Frei Caneca (onde há ótimos filmes). Será que quem mora no bairro não merece salas com filmes culturais, alternativos? Por que só os enlatados comuns a todos os shoppings? O Morumbi cresceu muito, está na hora de pensar na possibilidade - sem falar nas salas de concertos, que, embora existam, oferecem tão pouco a quem ama a música erudita, diversamente da Sala São Paulo, de difícil acesso para nós. LILIANE JACOB SULZBECK Morumbi Carta 18.969 Lugares marcados Não sei se todos os cinemas da Rede Cinemark funcionam da mesma maneira, mas me refiro à sala do Market Place, onde estive no domingo, 10/6, para assistir ao filme Zodíaco. Cheguei com uma hora de antecedência, para garantir o ingresso e um bom lugar, e soube que o cinema, após a reforma, trabalha com lugares marcados. "Ótimo, pensei, não vou precisar ficar na fila para entrar e pegar um bom lugar, marco o assento agora e fico tranqüila." Com uma hora de antecedência o local seria perfeito - só que, independentemente da hora em que se chega, não é possível escolher onde sentar, pois dos 289 lugares o sistema oferece apenas dois. Se chego uma hora antes, claro que quero ter a opção de escolher lugar; e não um lugar imposto, com apenas duas opções. IZABEL ROCHA Morumbi O Cinemark responde: "O sistema disponível na bilheteria permite ao cliente apenas optar pelo setor da sala, ou seja, frente, meio ou fundo - mas a partir desse ponto o sistema automático escolhe os lugares. A decisão busca reduzir o tempo de compra e reduzir as filas nas bilheterias, principalmente quando as salas já estiverem quase lotadas. O lugar (n.º da poltrona) pode ser escolhido nos Terminais de Auto-Atendimento Cinemark-Visa (disponíveis na área das bilheterias para clientes Visa) ou via internet, site, cobrando-se, nesse caso, taxa de R$ 2,10." Agradeço à coluna o encaminhamento de minha queixa. No dia 13/6 recebi ligação de d. Patrícia, gerente de Atendimento do Credicard Hall, para saber detalhes do caso. Ela lamentou o fato e me ofereceu dois ingressos para espetáculo à minha escolha. Espero que o acordo se cumpra e confio que tudo dará certo. Se houver algum problema, escrevo de novo! MARIA DO CARMO - Alto da Lapa

O Estadao de S.Paulo

26 Julho 2007 | 00h00

Mais conteúdo sobre:
Ingresso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.